12 de dezembro de 2016

Batalha entre Trigêmeos: Horácios contra Curiácios

۞ ADM Sleipnir


Durante o reinado de Túlio Hostílio (em torno de 670 a.C.), os romanos declararam guerra contra os albanos, seus parentes próximos. Devido a esses laços estreitos, quando seus exércitos se encontraram no campo de batalha, Hostílio e o rei de Alba Longa decidiram evitar um derramamento de sangue desnecessário. Como os dois exércitos tinham um conjunto de irmãos trigêmeos, ficou decidido que esses irmãos deveriam lutar como campeões de cada lado. Os irmãos Horácios lutaram pelo lado romano, e contra eles estavam os irmãos Curiácios. A cidade natal do lado perdedor seria destruída.

Juramento dos Horácios (1784), obra de Jacques-Louis David
Na batalha inicial, os três irmãos Curiácios foram feridos. Dois dos irmãos Horácios foram mortos. Públio, o único Horácio restante, foi deixado para lutar contra os três Curiácios. Ele no entanto, era o único que ainda não havia sido ferido. Ciente de que não conseguiria lutar contra três homens ao mesmo tempo, Públio se virou e correu, e os três irmãos Curiácios o perseguiram. Um deles, que estava pouco ferido, conseguiu perseguir Públio. Outro, que possuía ferimentos um pouco mais sérios, acabou ficando para trás. O terceiro, gravemente ferido, já havia caído muito para trás.

Com os três irmãos Curiácios separados, Públio voltou-se contra o Curácio que o havia perseguido e o matou. Então, ele encontrou o segundo irmão e também o matou sem dificuldade. O terceiro irmão, gravemente ferido, não era páreo para o saudável Públio. Ao encontrá-lo, Públio declarou que havia matado os dois primeiros para vingar a perda de seus próprios irmãos, e que agora mataria por Roma. Públio então enterrou sua espada no pescoço do último dos Curácios.

Públio foi recebido em Roma com grande festa, porém, ao contrário de todos na cidade, Camila, sua irmã mais nova chorava desconsolada. O regresso triunfal de seu irmão significava que todos os Curiácios estavam mortos. A verdade é que, sem ninguém saber, em segredo, ela havia noivado com um deles. Ao entender o que estava acontecendo, Públio desembainhou sua espada e transpassou o coração de sua irmã, ilenciando as comemorações e dizendo: "Assim morrem as mulheres romanas que choram pelo inimigo".


Públio foi preso e julgado por seu crime, sendo condenado por assassinato e sentenciado à morte. Naquele momento, porém, o pai de Horácio deu um passo à frente e suplicou por seu filho. Ele disse que sua filha mereceu a morte, e que se não fosse o caso, ele próprio teria matado Públio. Além disso, ele disse que já havia perdido dois filhos, e que seria injusto privá-lo do terceiro.

Levando em conta suas ações heróicas em batalha e as palavras comoventes de seu pai, Públio foi absolvido de seu crime e libertado. O pai de Públio foi obrigado a oferecer um sacrifício para expiar o crime de seu filho e a partir daquele momento, tornou-se uma tradição da família oferecer esse sacrifício todos os anos.
Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

Um comentário:

  1. Vim te fazer um convite!
    Hoje estou passando aqui rapidinho só pra dar um recadinho, está rolando um sorteio especial de 3 anos de blog lá no meu cantinho. Estarei sorteando 4 itens "medievais" que podem servir pra homem e pra mulher.

    Se tiver interessando em participar vou deixar o link aqui pra você preencher o formulário.

    No mais, boa sorte desde já!

    Sorteio do blog

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby