17 de março de 2015

Gjenganger

۞ ADM Sleipnir


Gjenganger (Gjenferd, AttergangarGenganger, GenfærdGengångare) é uma espécie de fantasma originário do folclore escandinavo. Normalmente, é o espírito de alguém que deixou assuntos pendentes antes de morrer, sendo geralmente vítimas de assassinato ou suicídio. Independentemente de seu caráter e conduta enquanto era vivo, um Gjenganger é sempre maligno, e irá causar males aos amigos e familiares que possuía em vida.

Diferentemente dos fantasmas modernos, o Gjenganger assume uma forma inteiramente corpórea ao invés da tradicional forma espectral. Ele também não possui nenhuma das habilidades fantasmagóricas tradicionais, como caminhar através de paredes ou psicocinese. Ao invés disso, a habilidade do Gjenganger é espalhar doenças. Ele o faz beliscando suas vítimas; o local onde a vítima foi beliscada infecciona, ficando com uma coloração azulada, e com o tempo, a pele e a carne tornam-se necróticas. A infecção vai se espalhando pelo corpo até chegar ao coração, quando finalmente a vítima morre. O Gjenganger geralmente ataca suas vítimas durante a noite e enquanto elas dormem, pois são o momento onde elas são mais vulneráveis.


Existem muitos meios de se defender contra o ataque de um Gjenganger. Assim como acontece com os vampiros, símbolos sagrados como cruzes ou amuletos são capazes de repelir um Gjemganger, e fixá-los acima de uma porta irá impedi-lo de entrar. Uma vez que os Gjengangers são espíritos corpóreos, trancar portas e janelas também é um meio de evitar que eles entrem numa residência. 

Na Escandinávia, o medo de ser atacado por um Gjenganger já foi tão real que os antigos escandinavos tomavam medidas preventivas para impedir que eles levantassem de seus túmulos. Quando um provável candidato a se tornar um Gjenganger morria, seu caixão era carregado por cima dos muros das igrejas, ao invés de utilizarem os portões. Depois, ele era carregado três vezes ao redor do lugar sagrado. Quaisquer pás que tenham sido usadas para cavar o túmulo deveriam ser deixadas intocadas sobre a cova, formando o sinal da cruz. Além disso, uma pilha de galhos e pedras era deixada no local em que a pessoa morreu. As pessoas também costumavam desenhar símbolos sagrados, fazer orações e marcarem os caixões por dentro, tudo isso para evitar que o cadáver se transformasse em um Gjenganger.


Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

Nenhum comentário:



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby