3 de outubro de 2014

Taweret

۞ ADM Sleipnir


Taweret (Tawret, Taueret, Tawaret, Taurt, Thoeris, Toeris, Ipy, Ipet, Apet, Opet, Reret) era uma das deusas egípcias padroeiras dos partos, das mulheres e das crianças. Era considerada tanto um demônio feroz, como uma divindade protetora e carinhosa. Seu nome significa, literalmente, "A Grande", mas ela também era conhecida como "Ipet" ("Harém") e "Reret" ("Porca"). Acredita-se que em um ponto na história, podem ter existido três variantes da deusa, mas todas teriam sido fundidas como Taweret.

Representações

Taweret era descrita como a combinação de um crocodilo, um hipopótamo e um leão (animais temidos e respeitados pelos egípcios). Curiosamente é a mesma combinação de animais do demônio Ammit, mudando apenas as partes que compõem seu corpo. Taweret tinha as patas de um leão, as costas e a cauda de um crocodilo e cabeça e o corpo de um hipopótamo fêmea grávida. Em adição ao seu corpo quimérico, Taweret tinha também seios grandes e cabelos de mulher.

Ela frequentemente usa na cabeça um cocar curto e cilíndrico com duas plumas ou os chifres e o disco solar de Hathor, ostentando o Sa (proteção) ou o Ankh (vida). Às vezes Taweret é retratada com um crocodilo nas costas, que acredita-se ser uma representação do deus Sobek

Atributos

Inicialmente, Taweret era vista como uma força demoníaca e muito perigosa. Na astronomia egípcia, Taweret estava ligada ao céu do norte - um lugar de escuridão, frio, neblina e chuva para os egípcios. Neste papel, ela era conhecida como Nebetakhet, a Senhora do Horizonte. O céu do norte também era associado à Apep e Seth, e de acordo com um mito antigo, Apep só podia sair durante a noite e por isso Taweret representava tudo o que era mal durante o dia. No entanto, no Antigo Império, ela passou a ser vista como uma deusa protetora, em vez de uma força agressiva. Como resultado, Taweret tornou-se uma deusa-mãe e padroeira do parto e foi muitas vezes descrita como a mãe ou ama de leite do faraó. Com o passar do tempo, ela se tornou uma divindade doméstica, ajudando igualmente a ricos e pobres. 

Quanto atuava como uma força protetora, Taweret era descrita como uma deusa. Acreditava se que ela ajudava as mulheres em trabalho de parto e afastava os maus espíritos e demônios que pretendiam prejudicar a mãe e/ou o bebê. Pensava-se também que ela ajudava com questões acerca da sexualidade feminina e da gravidez, e por isso ela foi muitas vezes associada com a deusa Hathor

As grávidas muitas vezes carregavam consigo amuletos representando Taweret no intuito de obter a proteção da mesma. Estes amuletos permaneceram populares no Egito mesmo após o faraó Aquenáton mudar a capital para Aquetaton e rejeitar os velhos deuses em favor de seu deus, Aton


Sua figura também fazia aparições em aplicadores de cosméticos, jóias, encostos de cabeça e vasos. Pequenos vasos, geralmente feitos de faiança eram esculpidos com a forma de Taweret e com um furo nos seios para que o leite fosse depositado nele e depois fosse tirado pelos seios e dado paras as crianças. Desse modo, os egípcios  acreditavam que o leite recebia o poder de Taweret.



Ela também era associada com a chamada "varinha mágica" ou as "facas mágicas", usadas durante rituais para afastar o mal. Estas ferramentas mágicas eram normalmente feitas de marfim de hipopótamo, e incluíam representações da deusa. 

No Livro dos Mortos, Taweret era chamada de "Senhora da Proteção Mágica", sendo vista como uma deusa que guaiva os mortos em direção a vida futura. Tal como acontece com a sua dupla natureza do protetor e guardião, era também um guarda para as montanhas do oeste, por onde os mortos passavam para poder adentrar o submundo. Muitas das divindades relacionadas ao nascimento também aparecem no submundo para ajudar com o renascimento das almas em sua vida após a morte. 

Relações 

As relações de Taweret com outros deuses são bem confusas, principalmente em relação aos seus consortes. Ela era freqüentemente descrita como a consorte de Bes, uma divindade demoníaca que também era intimamente ligado ao parto. Ela era também ocasionalmente (geralmente em textos mais antigos) descrita como a consorte de Apep, que vivia no céu do norte, região esta que também era associada à Seth. Um mito (relatado por Plutarco) afirmava que Taweret era consorte de Seth, porém era leal a Hórus. Ela teria ajudado Ísis após a morte de seu marido Osíris, detendo Seth no céu do norte e impedindo-o de atacar Ísis e seu novo bebê. A associação com Seth provavelmente surgiu do fato de Seth às vezes tomar a forma de um hipopótamo. O mesmo acontece com Sobek

Em Tebas, Amon e Taweret eram pensados como os pais de Osíris e de seus irmãos, incluindo Seth. Uma das festas mais populares (chamados Ipet ou Opet) celebrava seu casamento com Amon, associando-a assim com Amanuet e Mut. Em tempos posteriores, Mut absorveu muitos dos atributos de Taweret. Por fim, Taweret também foi associada com Nut, a deusa do céu, pois sua constelação estava sempre acima do horizonte. 


Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

2 comentários:

  1. Um dos melhores deuses egipcíacos na minha opinião, ela tem um papel importante no livro sobre mitologia egipciana "As Cronicas de Kane - Trono de Fogo" do escritor e autor Rick Riordan.

    ResponderExcluir
  2. hey por que vocês não falam sobre o nuckelavee e também falam um pouco mais sobre a mitologia marinha

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby