21 de julho de 2014

Dakuwaqa

۞ ADM Sleipnir


Dakuwaqa é um deus-tubarão da mitologia fijiana, e um dos mais conhecidos dentro de seu panteão. Ele era o temível guardião da entrada do recife das ilhas Fiji, e pode se transformar em qualquer tipo de coisa, porém freqüentemente se transforma em um tubarão e viaja ao redor das ilhas de Fiji, desafiando os demais guardiões do recife.

As lendas contam que um dia ele desafiou o deus de Lomaiviti e depois de sair vitorioso desta área, ele decidiu partir para Suva. O guardião do recife de Suva desafiou Dakuwaqa e uma grande luta ocorreu. A luta foi tão intensa que criou grandes ondas, que avançaram para dentro da boca do rio Rewa, inundando a região ao redor do rio. 

No fim, Dakuwaqa emergiu novamente como vencedor e prosseguiu o seu caminho. Perto da ilha de Beqa, seu velho amigo Masilaca, outro deus tubarão, contou-lhe sobre a grande força dos deuses que guardam a ilha Kadavu e maliciosamente perguntou a Dakuwaqa se ele teria coragem de enfrentá-los. Como um tiro, Dakuwaqa saiu em disparada em direção à Kadavu e, ao se aproximar do recife, encontrou um polvo gigante que guardava a passagem. 


O polvo, que também era um deus, se prendeu ao coral com quatro de seus tentáculos. Com os outros quatro, ele enrolou Dakuwaqa e começou a apertá-lo fortemente. Não havia nenhuma maneira para o tubarão feroz para escapar e depois de muito tempo lutando, ele desistiu. Em seguida, O polvo prometeu ao deus tubarão que iria libertá-lo sob duas condições. A primeira era que Dakuwaqa deixaria de ser raiva o tempo todo, e a segunda, a promessa de parar de assediar todos polvo e outras criaturas bonitas que vivem nos recifes. Outra versão do conto afirma que Dakuwaqa implorou por misericórdia ao perceber o perigo, e garantiu ao polvo que se sua vida fosse poupada, ele nunca mais faria mal a qualquer pessoa de Kadavu.

Independente da versão, Dakuwaqa foi liberto, e não só passou a proteger os recifes e as criaturas que vivem lá, mas também os pescadores e mergulhadores que respeitam o magnífico mundo subaquático de Fiji. Ainda hoje, quando os pescadores locais saem para pescar, eles derramam uma taça de yaqona (a bebida ​​local de Kadavu) no mar para que Dakuwaqa lhes garanta um retorno seguro.

Os altos chefes de Kadavu são considerados os descendentes diretos de Dakuwaqa e seu totem tubarão é dito aparecer para o chefe reinante em ocasiões quando uma notícia importante está para ser anunciada.


Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

6 comentários:

  1. Olá venho acompanhando há alguns messes acho que dese de o começo do ano e todo dia acesso seu site, gostaria de te fazer uma pergunta aonde posso encontrar mais sobre essa mitologia e também existe algum livro a respeito disso? Se tiver por favor me avise ótimo post e excelente trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, infelizmente não conheço nenhum livro sobre o assunto. Você poderá encontrar mais coisas sobre a mitologia fijiana no google, porém a maior parte dos textos são em inglês. Pesquise "Fijian Mythology". No caso de eu encontrar mais textos sobre o tema certamente irei traduzir e trazer para o blog.

      Excluir
  2. Olá, eu acompanho o blog desdo ano passado, e tenho que dizer uma coisa, ele é muito bom e dedicado! Sempre tem novos materias, que eu até em tão desconhecia, fiquei sabendo de inumeras coisas graças a esse blog, eu peço que vocês vazam, uma matéria sobre os deuses indigenas.

    ResponderExcluir
  3. vcs deviam fazer sobre o kraken tbm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kraken foi uma das primeiras postagens feitas por mim no Portal dos Mitos, a 2 anos atrás. Dê uma olhada no Mapa do Blog, seção "Lendas"

      Excluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby