13 de outubro de 2012

O Livro de Mozilla

#ADM Berserker
Não sei se alguém tem conhecimento disso, mas nos navegadores Mozilla Firefox, Netscape e Seamonkey se você digitar na barra de endereços “about:mozilla” a tela fica vermelha e com um pequeno texto como se fosse uma passagem da Bíblia. Mas na verdade é uma passagem do “Livro de Mozilla”. Aparece o seguinte texto:

Mamon adormeceu. E o renascimento da criatura disseminou-se pela terra e seus seguidores tornaram-se exércitos. E eles apregoaram a mensagem e sacrificaram lavouras com fogo, com a astúcia das raposas. E eles criaram um novo mundo à sua imagem e semelhança conforme prometido pelo texto sagrado e contaram da criatura para suas crianças. Mamon despertou e, veja só, nada mais era do que um discípulo. De O Livro de Mozilla, 11:9 (10ª edição).

Em outras edições do mozilla também aparece essa mensagem:

Por fim, a criatura sucumbiu e os infiéis regozijaram-se. Porém nem tudo fora destruído, pois das cinzas ergueu-se um imponente pássaro. O pássaro mirou os infiéis e lançou sobre eles o fogo e o trovão. A criatura renascera com forças renovadas e os discípulos de Mamon encolheram-se horrorizados. De O Livro de Mozilla, 7:15. 

Estariam os navegadores escondendo alguma profecia? Teriam eles algum pacto? Será que existe realmente o Livro de Mozilla? Testem aí e vejam o que aparece. 

A verdade é que Mamon, em algumas culturas ligadas a religião católica é o filho de Satã. Por isso surgiu à lenda do pacto. Entretanto há quem diga que a passagem se refere à Microsoft e que Mamon seria a empresa de Bill Gates. O que parece é ser uma brincadeira muito bem elaborada para despertar a curiosidade e fazerem os usuários baixarem o Firefox. 

No entanto, fica a dúvida porque toda edição aparece com uma mensagem nova. Um dia veremos como isso irá terminar.
Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

9 comentários:

  1. Nossa legal eu nao sabia de mamom gostei dos mitos da medo rsrsrsr!

    ResponderExcluir
  2. No meu aparece: « Os gémeos de Mammom discutiram. A sua desavença mergulhou o mundo numa nova escuridão, e a besta abdominou da escuridão. Por isso, começou a mover-se rapidamente, e cresceu mais poderoso, saiu e multiplicou-se. E os animais trouxeram fogo e luz para a escuridão. De O Livro de Mozilla ,15:1 » '-' LoL

    ResponderExcluir
  3. Mamon, se não me engano, não é nenhuma entidade demoniaca ou angelical, é apenas para fim ilustrativo, ao inves de usarem "fulano" ou "ciclano" usaram mamon

    ResponderExcluir
  4. Mamon é considerado o filho de Lúcifer, aquele que um dia tomará a terra em trevas e levará a destruição e a dominação dos povos que aqui ficarem depois da vinda de Jesus, junto ao anticristo, acho bem sinistro isto estar em um navegador, os retardados dos ateus falam merdas sobre os crentes mas nem sequer pesquisam sobre essa entidade satânica, de qualquer forma quem colocou isso oculto no browser sabia muito bem que isto teria uma forte influência sobre a disseminação do navegador, e pra mim parece mais um pacto satânico para disseminá-lo, bem sinistro! O termo também tem relação com cobiça, dinheiro ou descreve a riqueza material e as vezes representa o terceiro pecado, o da ganancia ou avareza, também representa o anticristo um dos sete príncipes do inferno. No Evangelho, Jesus utiliza a palavra quando afirma que não é possível servir simultaneamente a Deus e a Mamon (Lucas as 16:13 ). A palavra, no texto original, também é citada no Evangelho de Mateus:

    "Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem traça nem ferrugem corroem e onde ladrões não minam nem roubam: Para onde está o teu tesouro, aí estará o seu coração também."
    "Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas." (Mateus 6:19-21,24)

    Desta forma Mamon acabou por tornar-se, ao longo da história, e devido as diversas traduções da Bíblia, a representação de uma divindade maligna ou demônio.

    O dicionário Webster da língua inglesa define "Mamon" ou "Mann" ou "Matmon" ou "Mammonas" ou "Matmel" como: 1) o falso deus da riqueza e da avareza. 2) riquezas considerado como um objeto de culto e seu exercício ganancioso; riqueza como um mal, mais ou menos personificado . Winston a define como: 1) riqueza, ganho mundano; 2) cobiça de riquezas; cupidez. Oxford define: deus da fortuna, que é considerado mau ou imoral; 'aqueles que cultuam Mammon' são equivalentes a pessoas gananciosas por dinheiro.

    Antes dos idiotas abrirem a boca pra falar merda sobre mim eu digo que não sou crente, não vou a igrejas mas mesmo assim acredito na palavra de Deus, e antes de blasfemarem contra o espírito santo pensem duas vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imbecíl é você com esse seu comentário vazio e sem fundamento.

      Excluir
    2. imbecìl e vc! se acha inteligente faz melhor >:/

      Excluir
  5. Senti uma enorme preguiça de explicar o real sentido do "about:mozilla" depois de ler os demais comentários, mas basta pesquisarem no wikipédia sobre o assunto e após uma breve leitura entenderão do que realmente se trata.
    -
    "Mamon adormeceu. E o renascimento da criatura disseminou-se pela terra e seus seguidores tornaram-se exércitos. E eles apregoaram a mensagem e sacrificaram lavouras com fogo, com a astúcia das raposas. E eles criaram um novo mundo à sua imagem e semelhança conforme prometido pelo texto sagrado e contaram da criatura para suas crianças. Mamon despertou e, veja só, nada mais era do que um discípulo. De O Livro de Mozilla, 11:9 (10ª edição)."
    Mamon refere-se à Microsoft, ou, ao Internet Explorer, e com "adormeceu" diz respeito ao tempo entre o lançamento do Internet Explorer 6 e 7. E depois em "Mamon despertou e, veja só, nada mais era do que um discípulo", refere-se ao novo lançamento da Microsoft que usou diversos códigos-fonte copiados do navegador Firefox, que não possuía nas versões anteriores.
    Não existe comprovação da existência de um verdadeiro Livro de Mozilla, e ao fim dos textos, os números que parecem respectivamente Capítulo e Versículo, são na verdade referentes à data do evento real que levou ao texto, que fala através de parábolas. Não há nada de Satânico em relação aos textos, foi apenas uma forma inteligente de pregar peças com outros navegadores concorrentes e despertar a curiosidade dos usuários para que fizessem o download do Mozilla Firefox.

    ResponderExcluir
  6. no meu aparece:Os gêmeos de Mamon brigaram. Seus conflitos mergulharam o mundo em uma nova escuridão. As trevas causavam repulsa à criatura. Ela então começou a mover-se mais rápido e cresceu mais forte, saiu e disseminou-se. E as criaturas trouxeram fogo e luz à escuridão.

    de O Livro de Mozilla, 15:1

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby