6 de outubro de 2012

Hades

۞ ADM Sleipnir



Na mitologia grega, Hades é o deus dos mortos e governante do submundo. Embora o nome Hades seja muitas vezes usado para indicar o próprio submundo, ele pertence apenas ao deus, cujo reino era conhecido como a Terra de Hades ou Casa de HadesHades é filho de Cronos e Réia, e seus irmãos são Zeus, Héstia, Deméter, Hera e Poseidon. Hades era o único deus que não residia no Monte Olimpo, vivendo em seu reino subterrâneo. 

O deus é mais freqüentemente representado como um homem mais maduro, de barba e segurando um cetro, uma lança de duas pontas, um vaso de libação ou uma cornucópia - símbolo da riqueza mineral e vegetal que vem da terra. Na ocasião, ele está sentado em um trono de ébano ou monta uma carruagem puxada por cavalos negros, muitas vezes com sua consorte Perséfone ao seu lado. O deus também tinha um elmo, forjado pelos ciclopes Arges, Brontes e Estéropes, que tornava o portador invisível. Este elmo foi usado pela deusa Atena em um combate contra Ares e pelo herói Perseu, durante sua busca pela cabeça da Medusa.


O Reino de Hades

Hades dominava o reino dos mortos, um lugar onde só imperava a tristeza. Ele obteve esse domínio após a Titanomaquia, a guerra entre os deuses e os titãs. Após a vitória, Zeus, Hades e Poseidon dividiram o domínio do cosmos entre si. Poseidon ficou com o domínio dos mares, Zeus ficou com o domínio do céu e da terra e Hades com o domínio do submundo.

O reino dos mortos era dividido em duas regiões. Na parte inferior ficava o Tártaro, uma terra de terrível escuridão, onde os ímpios sofriam tormentos eternos. Entre os presos estavam os Titãs, que eram guardados por gigantes de cem braços, os Hecatônquiros. A outra região do submundo, os Campos Elísios, era um lugar para onde as almas dos bons e justos iam após a morte.

Para chegar no reino de Hades, os mortos tinham que atravessar o rio Estige. Um barqueiro chamado Caronte transportava os mortos através do rio, enquanto o monstruoso Cérbero, um cão com 3 cabeças, e uma cauda de serpente, guardava a entrada para o submundo para impedir que alguém saísse. Quatro outros rios fluíam através do submundo: Aqueronte (rio de aflição), Lete (rio do esquecimento), Cocito (rio das lamentações), e Flegetonte (rio de fogo). Hades quase nunca deixava seus domínios para se preocupar com assuntos do mundo superior, fez isso duas vezes: quando sequestrou sua esposa Perséfone e quando foi até o Olimpo para se curar de uma ferida feita por Héracles.

Hades supervisionava o julgamento e a punição dos mortos, mas ele não os torturava. Essa tarefa era deixada para as Fúrias, os espíritos femininos de justiça e vingança. As almas eram julgadas por três juízes, com responsabilidades específicas: Minos, tinha o voto decisivo, Éaco, julgava as almas européias e Radamanto, julgava as almas asiáticas. Nem mesmo Hades interferia no julgamento deles, a não ser em raras ocasiões.

Embora retratado como cruel e inflexível, Hades não era considerado mau ou injusto. Ainda assim, os antigos gregos raramente falavam seu nome em voz alta, porque acreditavam que o mesmo trazia azar. Costumavam se referir a ele por meio de eufemismos, como Clímeno (o Ilustre) ou Eubuleu (o que dá bons conselhos). Além disso, nenhum templo foi construído para honrar Hades, pois eram pouquíssimos os gregos e romanos que adoravam o deus do submundo.

Hades e Perséfone



Hades aparece em muito poucos mitos. O mais conhecido diz respeito ao rapto de Perséfone, filha de Deméter, a deusa da fertilidade e da terra. 

Diz a lenda que Hades desejava uma esposa, e pediu ao seu irmão Zeus que lhe concede uma de suas filhas. O deus ofereceu-lhe Perséfone, filha de Deméter. No entanto, sabendo que Deméter nunca concordaria com isso, Zeus autorizou Hades a raptá-la. Um dia, enquanto colhia  flores, Perséfone viu a terra se abrir diante dela. Hades surgiu em sua carruagem, agarrou Perséfone, e a levou para o submundo. Quando Deméter soube que sua filha havia desaparecido, ela procurou por toda parte, fazendo com que a seca e devastação pairassem por onde ela passava. Depois de finalmente descobrir o que tinha acontecido, ela ameaçou matar de fome todos os mortais como punição para Zeus e os outros deuses.

Temendo as conseqüências da raiva de Deméter, Zeus informa a Hades que Perséfone deveria ser devolvida à sua mãe, mas durante a sua estadia no submundo, Perséfone comeu algumas sementes de romã, e aqueles que comem qualquer alimento do submundo devem permanecer nele. Zeus interveio novamente e propôs que Perséfone passasse metade do ano com sua mãe e a outra metade com Hades. Durante a época de cultivo e colheita, ela poderia viver na terra, mas durante os meses de inverno estéreis ela devia retornar ao reino de Hades e reinar ali como rainha do submundo.


Obrigado por sua visita! Se gostou da leitura, por favor deixe um comentário. Compartilhe nossas postagens nas redes sociais!

15 comentários:

  1. Deus do inferno eo diabo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara isso é em outra religião! Existem milhares de religioes que acreditam em outras coisas, não existe so o cristianismo!

      Excluir
    2. A mulecada não sabe o que fala rs.

      Excluir
    3. Animal Diabo é bem depois de Hades ele é um deus justo do reino dos mortos sua anta!!

      Excluir
  2. Muito bom!
    Poderia falar também da filha que Hades teve com Perséfone, Makaria, deusa da boa morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Eu pretendo fazer uma postagem sobre Perséfone e depois se possível farei sobre Makaria!

      Excluir
    2. Não sei muito sobre o assunto, e com esse comentário surgiu uma dúvida... Alguns sites afirmam que Hades e Perséfone não tiveram filhos em respeito a um acordo feito com Deméter, é verídico?
      Porém outros sites afirmam que eles tiveram quatro filhos, e outros sites dizem que Hades não pode gerar filhos... CONFUSO.

      Excluir
  3. historia bem legal mesmo

    ResponderExcluir
  4. Achei bem interessante para o desenvolvimento da mitologia grega, são história impressionantes, o desenho muito massa, e ó que eu tô estudando isso!! #mitologiagrega

    ResponderExcluir
  5. Na verdade, Hades não pediu que Persefone fosse ao submundo durante o tempo de seca e inverno. Essa época infrutífera existe por causa da ira de Deméter, que torna o solo seco nos meses em que a filha está longe. Quando se aproxima o retorno, chegam primavera e verão, pois o coração da Deusa vai se alegrando. O outono é a tristeza por saber que em breve a filha se vai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato Hades não pediu nada. Conforme dito no texto, Zeus foi quem deu o parecer final sobre a questão. pelas regras do submundo, Perséfone jamais poderia voltar a superfície. Zeus interviu na questão pois o não regresso de Perséfone iria acarretar sérios problemas para a Terra.

      Excluir
  6. No livro de apocalipse da bíblia é mencionado que Jesus vai libertar os justos do mundo dos mortos e irá fazer Hades cair em um mar de lava acabando de vez com seu reino e o tártaro.Poderia ter mencionado isso.

    ResponderExcluir
  7. Cara, mitologia é sempre um assunto interessante de ler #tudoÉCultura !

    ResponderExcluir



Seu comentário é importante e muito bem vindo. Só pedimos que evitem:

-Xingamentos / Ofensas;
-Incitar o ódio e o preconceito;
-Spam;
-Publicar referências e links de pornografia;
-Comentários que nada tenham a ver com a postagem.

Reservamo-nos ao direito de remover qualquer comentário nessas condições.

De preferência, faça login com uma conta do Google, assim poderá entrar no ranking dos top comentaristas do blog.



Ruby