28 de setembro de 2016

Quione

۞  ADM Sleipnir

Quione (Khione, Chione; em grego Χιόνηé uma ninfa ou deusa menor da neve na mitologia grega. É filha do deus do vento norte Bóreas e de Orítia (filha do rei de Atenas Erecteu) e possui três irmãos: Cleópatra, Zetes e Calais.

Ela teve um filho de Poseidon, chamado Eumolpo, mas temendo a ira de seu pai, jogou o filho no mar. Poseidon resgata Eumolpo e o leva até a Etiópia, deixando-o aos cuidados de Benthesicyme, sua filha com Anfitrite. Após várias aventuras, Eumolpo foi morto por um descendente de Erecteu, durante a guerra entre Elêusis e Atenas.

Cultura Popular

Apesar de não ser uma figura famosa na mitologia, Quione aparece como antagonista no 1º livro da série Heróis do Olimpo, de Rick Riodan.

A heroína Piper encarando Quione
Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

27 de setembro de 2016

Portal no Youtube: Huldra

۞ ADM Sleipnir

Nosso vídeo falando sobre a sedutora e perigosa Huldra. Inscrevam-se em nosso canal, e se gostarem do vídeo, qualifiquem-o e compartilhem-o nas redes sociais!

Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

Cambion

۞ ADM Sleipnir



Cambion é um mítico ser híbrido oriundo da demonologia e das lendas medievais. Meio humanos, meio demônios, cambions são gerados através do cruzamento entre humanos e íncubos/súcubos.Segundo as lendas, uma criança cambion pode ser facilmente identificada, uma vez que nasce apresentando algum tipo de deformidade. Filhos gêmeos também são especialmente suspeitos de serem cambions. Outro sinal que ajuda a identificar um cambion é a sua falta de pulso e respiração, como se não possuíssem vida, até atingirem os sete anos de idade. Após essa idade, cambions começam a se desenvolver, tornando-se belos e fortes. Suas deformidades físicas, se não forem muito graves, podem vir a desaparecer completamente. Todos possuem algum nível de habilidade sobrenatural e tendem a se tornar bruxos ou feiticeiros. 



Por natureza, cambions são ousados, arrogantes e perversos, geralmente usando seus poderes para controlar as pessoas. São muitas vezes referidos como vampiros sexuais, devido à forma como eles seduzir suas vítimas em atividade sexual para fins maléficos. Apesar de tudo, podem haver alguns cambions que não sejam inclinados a fazer o mal, vivendo entre os humanos pacificamente. 

Ao longo da história,houveram várias pessoas famosas que chegaram a ser acusadas de serem cambions: Alexandre, o Grande, César Augusto, Martin Luther, Merlin, Platão, Rômulo e RemoCipião Africano, e o pai de William, o Conquistador. Todos eram suspeitos de terem sido gerados por íncubos. Angela de Labarthe de Toulouse, França, foi queimada na fogueira por supostamente dar à luz uma criança que nasceu com a cabeça de um lobo e uma cauda de serpente em 1275; A razão dada para sua execução foi que apenas uma criatura do inferno, como um íncubo, poderia ser o pai de tal aberração.



fonte:

  • Livro "Encyclopedia of Demons in  World Religions and Cultures", de Theresa Bane;
Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

26 de setembro de 2016

Draupnir

۞ ADM Sleipnir



Draupnir (em nórdico antigo "o gotejador") é na mitologia nórdica um anel de ouro pertencente ao deus Odin, e que possui a capacidade de multiplicar-se. De nove em nove noites, Draupnir goteja oito novos anéis, cada um tendo o mesmo tamanho e peso do original.

Draupnir foi forjado pelos irmãos anões Brokk e Eitri (ou Sindri) juntamente com o martelo Mjölnir e o javali de ouro Gullinbursti. Eles forjaram estes itens em resposta a um desafio feito por Loki, que disse que os dois anões não poderiam fazer presentes melhores do que os três feitos pelos anões filhos de Ivaldi (a cabeleira dourada de Sif, o navio Skidbladnir e a lança Gungnir).Tendo perdido para os anões, Loki usou uma brecha no desafio para sair da aposta sem perder a cabeça (a aposta era apenas a cabeça de Loki, mas ele argumentou que, para remover a cabeça, eles teriam de ferir seu pescoço, o que não estava no negócio) então Brokk e Eitri puniram Loki e fecharam sua boca, costurando seus lábios com arame.


De acordo com o Gylfaginning, O anel foi colocado por Odin na pira funerária de seu filho Balder, sendo posteriormente recuperado por HermodJá o poema Skírnismál relata que Draupnir foi oferecido por Skirnir, servo de Frey, como um presente de seu mestre para Gerda, mas a mesma não o aceita. 

Na cultura popular

No card game Yu-Gi-Oh, há um card chamado "Relíquia Nórdica Draupnir", que possui um efeito que imita a capacidade de multiplicação da sua versão mitológica. Se ela é destruída por efeito de uma outra carta, você pode adicionar uma outra carta "Relíquia Nórdica" a sua mão. A arte da carta representa Draupnir como sendo uma braçadeira, com outra braçadeira aparentemente crescendo dela.

Ele também apareceu no episódio 11 da Saint Seiya: Soul of Gold, porém foi representado como uma espécie de soco-inglês usado pelo protagonista Aioria de Leão para selar o espírito do deus Loki.


Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

23 de setembro de 2016

La Condena

۞ ADM Sleipnir


La Condena ("A Condenada") é um espírito maligno pertencente ao folclore chilota. É descrito como tendo a aparência de uma mulher de meia-idade, com uma aparência grotesca e assustadora. A lenda conta que La Condena foi uma mulher muito bela e de origem nobre, que gastou sua fortuna levando uma vida desregrada, entregando-se aos vícios e aos prazeres sexuais. Após sua morte, essa mulher se transformou em um espírito que persegue e assombra os homens, agindo como uma súcubo. Apesar de sua aparência horrível, aqueles perseguidos por ela não conseguem resistir ao seu assédio.

O folclore chilota também possui outra personagem semelhante a La Condena, chamada Fiura. Ela é fruto das relações sexuais entre La Condena e o duende Trauco, e possui basicamente as mesmas características da mãe.


Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!

22 de setembro de 2016

Herne, o Caçador

۞ ADM Sleipnir



Herne, o Caçador é um fantasma equestre associado à floresta de Windsor, na Inglaterra. Ele é considerado um caçador divino, e foi visto em suas caçadas selvagens ostentando um par de chifres na cabeça e empunhando um arco de madeira, montando um cavalo preto e poderoso, acompanhado por uma matilha de cães. Os mortais que tiverem o azar de cruzar seu caminho durante sua caçada selvagem serão levados por ele, e tornarão-se destinados a permanecerem ao seu lado por toda a eternidade. Herne é visto como um prenúncio de mau agouro, especialmente pela família real. Segundo a lenda local, Herne aparece na floresta de Windsor somente quando necessário, como em tempos de crise nacional.

Sua figura costuma ser associada ao deus wiccano Cernunnos, devido aos seus atributos de caçador e também por sua aparência que remete ao deus. 




Lenda

Segundo o folclore inglês, Herne foi um caçador que um dia serviu ao rei Ricardo II (que reinou entre 1377 e 1399), com quem contraiu uma grande amizade. Um dia enquanto caçava, o rei caiu de seu cavalo e foi atacado por um cervo branco. O cervo tentou atacá-lo, mas Herne corajosamente entrou na frente do rei, salvando sua vida, porém sendo fatalmente ferido pelos chifres do cervo. O rei ofereceu uma enorme recompensa para quem conseguisse salvar a vida de Herne, mas os outros caçadores - que tinham ciúmes da habilidade e da graça de Herne para com o rei - estavam felizes em vê-lo morrer. 

Em seguida um misterioso homem chamado Philip Urswick apareceu montando um cavalo negro e se ofereceu para salvar Herne. Ele o levou para sua cabana, onde fixou os chifres do cervo à cabeça de Herne. Em troca da cura, Philip avisou a Herne que ele teria que abdicar de suas habilidades como caçador, e que ele também deveria manter os chifres do animal sobre a sua cabeça para que a magia de cura pudesse fazer efeito. Apesar da tristeza por não poder fazer o que tanto amava, Herne ficou satisfeito com o agradecimento do rei assim como sua amizade. 



Após um mês, Herne parecia ter se recuperado completamente, até que se tornou evidente que suas habilidades de caça tinham desaparecido.  Em algumas versões da lenda, Herne perde sua posição de chefe de caça, por não poder mais cumprir adequadamente suas funções, e em outras, ele é acusado de roubo por alguns dos outros caçadores (que tinham ciúmes de suas habilidades e queriam se livrar dele), sendo condenado pelo rei a perder tudo o que possuía, bem como seus privilégios. 

Profundamente magoado com a injustiça cometida contra ele, Herne foi até o único lugar onde se sentia realmente em casa, a Floresta de Windsor. Ele foi encontrado no dia seguinte ao seu sumiço, morto pendurado em um solitário carvalho. Desde então, muitos são os relatos de pessoas que dizem terem visto um homem com enormes chifres de cervo, andando pelas matas ou sentado aos pés de um velho carvalho. Outros afirmam terem visto um homem com chifres montando um enorme cavalo.

Segundo uma versão da lenda, Herne não teria ficado sozinho na floresta, mas, teria feito seus caluniadores de reféns após a morte. Esses homens que foram diretamente responsáveis pela sua desgraça e suicídio, agora, na morte, tornaram-se seus vassalos e empregados.


Agradecemos sua visita e se gostou da leitura, deixe seu comentário! Compartilhe também nossos posts nas redes sociais!